Mondrian, Lichtenstein, Miró e Matisse como inspiração!

Artistas consagrados são fontes de inspiração para designers!!!

O artista italiano Francesco Passaniti, radicado na França, trabalhou com construção e como pintor até 1992, quando começou a explorar as possibilidades do concreto. Diante disso, utilizou deste material para criar esculturas e móveis. Utilizou como inspiração as obras do pintor holandês Piet Mondrian (1872-1944) para criar o sistema de estante Ellen (2007).

A estante apresenta 03 opções de tamanho, é confeccionada com uma nova geração de concreto, resistente e menos poroso, indicado para áreas internas e externas. Além disso, suas partes são soltas, permitindo ao usuário criar diferentes configurações combinando as caixas coloridas.

Já o designer alemão Ingo Maurer cria luminárias que são verdadeiras obras de arte a mais de 40 anos. Em 2010, lançou  BangBoom! Zettel’z que é um pendente, em edição limitada, inspirado no trabalho do pintor norte-americano Roy Lichtenstein (1923-1997).

A peça é composta por 80 folhas de papel japonês ilustrada com personagens e frases pelo artista contemporâneo Thilo Tothacker, na mesma estética dos quadrinhos visto nas pinturas de Lichtenstein.

Essas folhas são suspensas por uma estrutura de finas hastes de aço inox, formando uma cúpula de 1,20m de diâmetro com aspecto de uma “explosão”.

Na galeria belga on-line criada por Lenz Vermeulen, uma peça chamou a atenção: o cabideiro Atomic. Este cabideiro é uma criação francesa dos anos 50 que, apesar de sua autoria desconhecida, acabou virando uma peça de coleção disputada em leilões especializados em design.

A inspiração para a peça vem do pintor surrealista e escultor catalão Joan Miró (1893-1925) e dos seus traços simbólicos em preto, que se tornaram conhecidos pela obra “O Carnaval do Arlequim”.

Em formato de pirâmide e com 1,60m de altura, o cabideiro foi confeccionado com ferro fundido de preto ou vermelho e com pontas arredondadas de madeira laqueada.

A designer britânica Sonya Winner produz, desde 2006, tapetes únicos, marcados pelo uso de cores e grafismos.

Uma de suas mais frequentes criações é o After Matisse (2011), inspirado na obra “L’Escargot” (1953), do artista francês Henri Matisse (1869-1954).

Para o tapete, a intenção da designer foi trazer luz e vibração para as casas, misturando formas e tons diferentes para criar o efeito de transparência e sobreposição. É feito de lã tingida proveniente da Nova Zelândia e pode ser encomendada ao estúdio Sonya Winner em 05 tamanhos e medidas especiais.

Muita criatividade!!

Esta entrada foi publicada em Arte, Design com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

3 respostas a Mondrian, Lichtenstein, Miró e Matisse como inspiração!

  1. Anónimo diz:

    Que blog interessante…

  2. Milena diz:

    O blog de vcs é super bacana! Parabéns! Tem arte, cultura, decoração, moda… tudo de bom! Milena

  3. Anónimo diz:

    Thanks! great web site. thank you for the information this site is amazing. very well developed with great information.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s